Arquivo da categoria: crônica

A vida do outro: sou vendedora de coco e sou visitante cuidadosa da vida do outro. Por aqui, passam histórias que surpreendem pelo incomum…

A vida do outro Por Gabriel Chalita Sou vendedora de coco e sou visitante cuidadosa da vida do outro. Por aqui, passam histórias que surpreendem pelo incomum. Comumente, desperto na solidão de uma cama, há muito desacompanhada.  Disso, falo outro … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“Cuidado para não pisar” é o título da crônica de Gabriel Chalita publicada neste domingo

Cuidado para não pisar Por Gabriel Chalita Acordei o dia antes de o dia me acordar e saí na ânsia de movimentar o mundo. Os sonhos, da noite curta, foram valentes e me trouxeram cenas que não consigo reproduzir. Enquanto … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

Os buracos do alambrado – crônica de Gabriel Chalita

Por Gabriel Chalita O dia havia se espreguiçado além do costumeiro. Fiquei na cama rodopiando passados. Sou uma mulher do presente, mas, vez ou outra, me entrego à saudade. O tempo é uma costura de encontros e, então, as descosturas. O tempo … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

Novamente uma estrela – crônica de Gabriel Chalita

NOVAMENTE UMA ESTRELA Por Gabriel Chalita O badalar preguiçoso do sino da Igreja avisa que é sobre morte. Esse ano a primavera resolveu descansar. E, então, o frio prolongado do inverno impediu renascimentos.  Foi assim que acordei. Triste de um … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“O legado de Seu João”- crônica de Mimila K Rocha

Seu João era um homem nascido no Interior de Minas Gerais. Mais especificamente no Norte daquele Estado. Até os seus 40 anos viveu na roça combinando o trabalho duro do campo e a arte da carpintaria. Dotado de habilidades especiais, … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“Que bom que você chegou, Maria! Por aqui, só fica o que permanece” – da crônica “Miguel e Maria” – Gabriel Chalita

MIGUEL E MARIA Por Gabriel Chalita Que bom que você chegou, Maria! Os dias aqui não são dias. Então, não faz tanto tempo que nos despedimos. O tempo aqui não é o tempo. E os espaços são todos.  Aqui, Maria, … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“A linguagem dos sentimentos” é a crônica de Grabriel Chalita publicada neste domingo

A linguagem dos sentimentos Por Gabriel Chalita Vivi o dia nas histórias da minha tia. Dia pleno que rompe as cronologias e que coloca todos os tempos na linguagem dos sentimentos. O passado é terra de nascimentos. De pessoas. De … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“A primavera de Tarcísio” é o título da crônica de Gabriel Chalita

A PRIMAVERA DE TARCÍSIO Por Gabriel Chalita É ainda inverno. Dia quente de inverno e o coração de Tarcísio Padilha vai se despedindo do lado de cá do mistério. Do lado de lá, já é primavera. Do lado de lá, … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“A roleta dos dias”- crônica de Gabriel Chalita

A ROLETA DOS DIAS Por Gabriel Chalita Desci do carro e desliguei a teimosa paciência de prosseguir tentando. Ele disse apenas da liberdade, do espaço do respiro. Eu disse nada. Fiquei  procurando o dia em que impedi alguma liberdade, em … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“Entre retalhos”- leia a crônica de Gabriel Chalita

Por Gabriel Chalita Luciana tem mistério nos olhos e tem cheiro de amanheceres no sorriso. E eu tenho medo e silencio. Trabalhamos na mesma loja. Outros, também. Outros trabalham. Ficamos fechados um tempo. Tempo de pausas. A pausa em mim … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“Pai querido” é a crônica de Gabriel Chalita desse domingo

“Não tenho, meu pai, o seu silêncio. Nem a sua paciência de ouvir as dores do mundo e compreender o tempo da gestação das alegrias. Às vezes, me perco nos desânimos e nas distrações. Então, me abraço à sua imagem … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

Deitei no mar – crônica de Gabriel Chalita

“Fui em direção ao mar. E deitei o meu cansaço na areia. E deitei o mar de barulhos que atormentavam aquele dia. Com a roupa do trabalho. Com o trabalho de acordar o mundo adormecido dentro de mim.” DEITEI NO … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

“A Neblina do tempo” – crônica de Gabriel Chalita

“É, por isso, que cultivo a neblina do tempo. Faço votos repetidos de não olhar para trás e de não me permitir trancar as portas para um outro começo. Breno dedicou instantes preciosos para dizer o passado. Falou dos arrombamentos, … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

Frio no Jardim – crônica de Gabriel Chalita

Por Gabriel Chalita De onde estou, vejo o frio e vejo o silêncio.O cansaço me tira outra visão. E o conforto de pouco me mexer me desmobiliza de ir em busca de aquecimentos. O jardim aquietado pouco perfuma. As rosas, … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário