É A MANHÃ CHEIA… poema de Pablo Neruda

É a manhã cheia de tempestade

no coração do verão.

.

Viajam as nuvens como brancos lenços de adeus

o vento movem-as com as suas viajantes mãos.

.

Inumerável coração do vento

batendo sobre o nosso silêncio enamorado.

.

Zumbindo entre as árvores, orquestral e divino,

como uma língua cheia de guerras e de cantos.

.

Vento que leva em rápido riacho a folhada

e desvia as flechas latejantes dos pássaros.

.

Vento que a derruba em onda sem espuma

e substância sem peso, e fogos inclinados.

.

Quebra-se e se submerge seu volume de beijos

combatido na porta do vento de verão.

PABLO NERUDADo livro “Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada.”

Sobre joaoantonio60

Traço de União é um espaço para aqueles que defendem a democracia, a ciência e a preservação do Planeta Terra - azul e redonda.
Esse post foi publicado em Cultura. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s