HERANÇA DO MEU PAI – poema de Paulo Gabriel

Envelhecer aproxima do essencial:

a gratuidade do amor no beijo amigo,

uma tarde de sol na serra do Curral,

A paixão por Dostoiévski.

Manoel de Barros me olhando sorrateiro

e o tempo dedicado à oração para aliviar o tédio.

—————————-

Aprendi do pobres a compaixão e a beleza,

com seus gestos de amor tão leves

reorientam para a luz este mundo obsceno.

——————————

A pé caminho e sou feliz,

não uso cartão de crédito e não preciso,

me basta a bondade no olhar dos excluídos.

——————————

Se sou poeta, é graça divinal,

herança maior que meu pai me deixou ainda menino.

Sobre joaoantonio60

Traço de União é um espaço para aqueles que defendem a democracia, a ciência e a preservação do Planeta Terra - azul e redonda.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s