Uma homenagem ao saudoso Dércio Marques – um talento que o Brasil precisa reverenciar

Dércio Marques

Embora tenha nos deixado em 2012, Dércio Marques sempre vai encantar gerações com sua voz e viola. Com suas letras sempre relacionadas ao meio ambiente e às questões sociais, um dos mestres da viola, mostrava como a arte fazia parte de sua vida. A infinidade de temas abordados era apresentada por meio de um repertório totalmente improvisado, escolhido de acordo com o público presente. Seu primeiro disco Terra, vento, caminho foi lançado pelo selo Discos Marcus Pereira, obra em que interpreta canções e poemas de Atahualpa Yupanqui, na ocasião praticamente inédito no Brasil, As Curvas do rio, do hoje célebre violeiro baiano Elomar, na época pouco conhecido e de sua própria autoria.

Em 1979, lançou pelo selo Copacabana o disco Canto forte-Coro da primavera, com produção de Doroty Marques e a participação de Irene Portela, Toninho Carrasqueira, Zé Gomes, Marco Pereira, Paulinho Pedra Azul, Orquestra de violas de Osasco (54 violas), Oswaldinho do Acordeon, Heraldo, ex-integrante do Quarteto Novo e regência do Maestro Briamonte. Lançou Fulejo, que é um disco inspirado na tradição das congadas de Minas Gerais e trouxe ao público músicas brasileiras como Riacho de Areia (Vale do Jequitinhonha), Serra da Boa Esperança (Lamartine Babo), Disco Voador (Palmeira Guimarães), Casinha Branca e Ranchinho Brasileiro (Elpídio dos Santos), Mineirinha (Raul Torres) e Flores do Vale, em parceria com o poeta João Bá.

Ainda entre seus parceiros ou companheiros de shows destacam-se João do Vale, Paulinho Pedra Azul, Luis Di França, Pereira da Viola, Fernando Guimarães, Dani Lasalvia, Xangai, Guru Martins, Hilton Accioly, Carlos Pita, Milton Edilberto, Luiz Perequê e Diana Pequeno.Depois da bem sucedida gravação do disco infantil Anjos da Terra, em homenagem à sua filha Mariana e a todas as crianças, foi indicado em 1996 para o prêmio Sharp de melhor disco infantil com Monjolear, gravado em Uberlândia em longo processo de oficinas de música com sua irmã Doroty e a participação de 240 crianças.

Fonte: https://museucerrado.com.br/arte/musica/dercio-marques/

Sobre joaoantonio60

Traço de União é um espaço para aqueles que defendem a democracia, a ciência e a preservação do Planeta Terra - azul e redonda.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Uma homenagem ao saudoso Dércio Marques – um talento que o Brasil precisa reverenciar

  1. Ana Maria S. Cardoso disse:

    Ah meu querido João Antônio hoje você me fez chorar. Chorei de saudade de um tempo e dessas pessoas lindas. Lágrimas quentes saudosas, mas como dizer, prazerosas de ter tido o privilégio de conviver com esses talentos, muitos deles que se foram e você os traz de volta aqui Muito obrigada

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s